A diferença entre uma mina e uma pedreira

O modo de exploração não é.

Ambas podem ser exploradas de forma subterrânea ou a céu aberto.

Ambas também extraem recursos minerais.

Na verdade, a principal distinção, no caso de Portugal, é feita através da lei.

Os “depósitos minerais” são públicos e as “massas minerais”, exploradas nas pedreiras, são privadas.

Em Portugal, temos pedreiras de calcário, mármore, granito, basalto, areias, entre outras. As pedreiras costumam ser exploradas a céu aberto, porque o material que aí se extrai ou está aflorado, ou tem uma cobertura reduzida.

Também as minas podem ser subterrâneas ou a céu aberto, consoante o nível em que se encontra o depósito mineral.

Em geral, os custos de investimento numa mina a céu-aberto são mais reduzidos. No entanto, quando a exploração a céu aberto se torna insustentável do ponto de vista ambiental ou económico, o melhor é fazer a exploração de modo subterrâneo, como explica Luís Chambel, geólogo de prospeção. Isto acontece quando “a forma e a profundidade da mineralização são tais que a remoção do maciço estéril tem um volume tal que torna inviável a exploração a céu-aberto”, esclarece.

Create your website with WordPress.com
Iniciar